Ácido Fólico
O ácido fólico é uma vitamina do complexo B cuja ingestão deve começar ainda no planejamento da gravidez. Ele garante a saúde da mãe e o desenvolvimento do bebê já que é responsável pela síntese dos ácidos nucléicos (substâncias que produzem proteínas, tecidos, e também o código genético, como o DNA, por exemplo.)

A simples suplementação de ácido fólico três meses antes e nos três primeiros meses da gravidez são suficientes para reduzir em até 95% problemas de má formação do tubo neural.

O tubo neural funciona como o sistema nervoso primitivo do feto. É uma estrutura do embrião precursora do cérebro e da medula espinhal. O fechamento deste tubo é essencial para formar a calota craniana e coluna vertebral do bebê. Isso ocorre entre 22º e 28º dias após a concepção.
Algumas dos defeitos que podem ocorrer pela deficiência de ácido fólico são a anencefalia (falta de cérebro), espinha bífida, meningo-miolocele e encefalocele.

O ácido fólico também é importante para a amamentação. Portanto, é recomendado continuar tomando as vitaminas durante toda a gravidez.

O ácido fólico é encontrado em alimentos como brócolis, espinafre, gema de ovo, fígado, feijão, peixes, mas em quantidades insuficientes para suprir as necessidades da mulher que deseja engravidar. O médico normalmente prescreve o uso de comprimidos 5 mg ao dia que contenham a vitamina e podem ser encontrados até de graça em postos de saúde.

Álcool e Maconha
Alguns estudos sugerem que quanto mais álcool uma mulher consome, acima de um ou dois drinques por dia, menores são suas chances de engravidar. Um estudo dinamarquês, publicado em 1998, sugere que as mulheres com elevado consumo de álcool levam mais tempo para engravidar ,nenhum estudo indicou que beber de forma moderada prejudica significativamente a fertilidade feminina. Por outro lado um estudo publicado em Fertility and Sterility revelou fertilidade diminuída em mulheres que tomavam apenas um drinque por dia.

Novas pesquisas indicam que o uso de maconha não apenas inibe a capacidade dos espermatozóides de fertilizarem os ovos, mas que altas concentrações de THC (o ingrediente psicoativo da maconha) podem causar dano estrutural aos espermatozóides quando eles se fundem com o ovo da mulher. A maior parte dos estudos, no entanto, envolveu usuários “pesados” de maconha e alguns pesquisadores dizem que ainda não está claro que impacto o uso ocasional da maconha teria sobre a fertilidade.

Os pesquisadores dizem que há pouca dúvida em relação ao fato de que o uso pesado de álcool e /ou maconha possa prejudicar as chances de concepção, já que o uso pesado pode reduzir o desejo e a função sexual.

Seu especialista em fertilidade pode ajuda-lo a fazer as melhores escolhas de estilo de vida que complementam seu tratamento em infertilidade e facilitem o caminho rumo a uma gravidez saudável.

Dietas
O velho provérbio que diz “você é o que você come” nunca teve mais relevância do que no caso da fertilidade.

Isso acontece em dois níveis:
• Uma dieta balanceada com base nos cinco grupos de alimentos irá dar a você uma maior sensação de bem-estar e contribuir para sua habilidade de lidar com o estresse e os altos e baixos emocionais do tratamento de infertilidade.
• Os estudos também mostraram que manter um peso saudável, com base em escolhas lógicas a partir dos cinco grupos de alimentos, pode ajudar a melhorar suas chances de conceber, já que o peso está estreitamente relacionado ao balanço hormonal necessário para a ovulação regular.

Segue uma rápida visão global dos cinco grupos de alimento
• Alimentos protéicos (carne, frango, peixe, feijões secos, ovos e nozes). Uma fonte absolutamente essencial de nutrientes para você e o bebê que você está tentando conceber.
• Vegetais (especialmente alface, brócolis, ervilhas verdes, abóbora, batatas-doces e feijões em crescimento). Fontes vitais de vitaminas e minerais, assim como fibras necessárias em sua dieta.
• Frutas (especialmente laranjas, grapefruits, limões e sucos de frutas frescas). Fontes importantes de vitamina C e ácido fólico.
• Grãos (arroz, massas, pães enriquecidos ou integrais, cereais e biscoitos). Esses alimentos fornecem carboidratos, a principal fonte de energia do organismo.
• Produtos derivados de leite (leite, queijo e iogurte). Fontes de cálcio, que são importantes para ossos e dentes fortes. Procure leite desnatado e outros produtos derivados de leite pobres em gorduras.

Contrariamente ao que está presente na crença popular, há poucas evidências científicas que dêem apoio às declarações de que certos alimentos podem auxiliar a fertilidade. A exceção é o zinco. Vários estudos têm mostrado que as deficiências de zinco podem reduzir a fertilidade tanto masculina quanto feminina. Manter as necessidades diárias recomendadas de zinco (15 mg por dia) pode ajudar a manter o seu sistema reprodutor funcionando de forma apropriada. Alimentos ricos em zinco incluem ostras, sardinhas, carne vermelha e frango. Os vegetarianos podem dispor de legumes (feijão seco, ervilhas pretas, lentilhas, ervilhas, produtos de soja e grãos integrais) como fontes de zinco. Seu médico pode orientá-lo melhor em relação a suas necessidades nutricionais específicas durante o tratamento.

Exercícios
Os benefícios dos exercícios para a saúde aparentemente são incontáveis. Os mais comumente citados incluem a redução das incidências de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral, câncer de cólon e diabetes do tipo 2, ao mesmo tempo em que os ossos, músculos e articulações são fortalecidos, assim como contribuem para controlar o peso. Entretanto, estamos vivendo em uma sociedade que está se tornando cada vez mais obesa e sedentária. Uma Pesquisa Nacional de Saúde (National Health Survey) recente nos EUA revelou que quase 40% dos adultos relataram que não participavam de atividades físicas em seu tempo de lazer.

Para o casal que está se submetendo a tratamento de infertilidade, o exercício é uma parte importante de um estilo de vida saudável que irá maximizar suas chances de sucesso. Outros elementos incluem nutrição apropriada, reduzindo sua ingestão de álcool e cafeína e abandonando o hábito de fumar.
Os peritos no tema dizem que os benefícios dos exercícios em relação à saúde podem ser obtidos com apenas 30 minutos de exercício moderado (por ex.: caminhada) ou 20 minutos de exercícios vigorosos (por ex.: jogging) todos os dias. O exercício é também um elemento-chave na manutenção do peso apropriado, outro fator que influencia a fertilidade.

Como freqüentemente é mais fácil encontrar a motivação para exercício quando há outra pessoa participando, tente conversar com seu parceiro para juntar-se a você. Exemplos de atividades que você pode fazer acompanhada incluem jogging, ciclismo, praticar tênis e golfe. Esportes extremos tais como correr uma maratona, no entanto, devem ser evitados, já que eles podem resultar em produção reduzida de espermatozóides em homens e ovulação irregular em mulheres.

Finalmente, os exercícios podem desempenhar um papel decisivo em intensificar sua sensação de bem-estar e reduzir o nível de estresse em sua vida, outro fator que influencia suas chances de ter um bebê.

Fatores Ambientais
Se por um lado os casais que estão tentando conceber não podem controlar cada fator que poderia exercer impacto sobre a fertilidade, os pesquisadores acreditam que limitar o contato com toxinas ambientais pode melhorar suas chances de conceber.

Exatamente como algumas toxinas ambientais têm impacto sobre a fertilidade ainda não está claro e os peritos no assunto dizem que a fertilidade tem maior probabilidade de ser afetada por uma combinação de fatores (inclusive fumar cigarros, ingestão excessiva de álcool e dieta inadequada) do que por exposição tóxica única ou por exposições múltiplas a quantidades mínimas.

Estudos em humanos há muito têm indicado que a exposição a chumbo pode diminuir a fertilidade. Isso significa que você deve limitar sua exposição a tintas e vernizes que contêm chumbo. Se você vive em uma casa mais antiga e está planejando renovações, não se esqueça de perguntar a seu empreiteiro se superfícies pintadas, mais velhas, contêm tinta à base de chumbo. A maior parte das novas pinturas das casas não contém chumbo, mas sempre é melhor proteger você mesmo da fumaça nociva quando você está tentando conceber.

Os materiais que você usa em seu trabalho diário podem afetar suas chances de conceber? Essa é uma boa pergunta – e os especialistas dizem que é possível. Os profissionais cujo trabalho inclui contato diário com substâncias químicas devem consultar seus especialistas em fertilidade a respeito da segurança das substâncias químicas que usam. Os artistas, indivíduos que trabalham com substâncias químicas, que trabalham com metais, os que trabalham com eletrônica e pessoas cujo trabalho está relacionado a impressão, energia nuclear e outras tecnologias médicas ou de estações de força, tipicamente usam processos e substâncias químicas tóxicas.

Em alguns países, a lei exige que os empregadores forneçam aos seus empregados uma lista de toxinas presentes no local de trabalho que possam prejudicar a reprodução. Os casais que estão tentando conceber devem conversar com seu especialista em fertilidade a respeito de como a exposição a toxinas no local de trabalho pode afetar a fertilidade. Se você trabalha rotineiramente com substâncias químicas tóxicas ou radiação, pergunte ao seu médico se um reposicionamento em seu trabalho é necessário para proteger suas chances de concepção.

Tabagismo
A maioria dos fumantes sabe que alcatrão, nicotina e os mais de 100 outros produtos químicos existentes nos cigarros representam uma ameaça extraordinária à saúde como um todo, mas os cientistas acreditam atualmente que o tabagismo pode reduzir a fertilidade numa proporção de 30%. Embora alguns dos efeitos do fumo relacionados à fertilidade sejam irreversíveis, as boas-novas são que abandonar o uso do cigarro, agora, pode-se evitar um dano reprodutivo futuro.

Se você é uma fumante que está tentando conceber, você não está sozinho. As pesquisas indicam que, em todo o mundo, cerca de um terço das mulheres em idade reprodutiva são fumantes. De acordo com a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (American Society for Reproductive Medicine), a nicotina e outras substâncias químicas tóxicas presentes nos cigarros prejudicam a fertilidade por interferirem com a capacidade de o corpo produzir estrógeno, um hormônio completo que regula a ovulação, e pode tornar os ovulos das mulheres mais vulneráveis às anormalidades genéticas. Os profissionais de saúde dizem que o grau de dano reprodutivo causado pelo fumo parece estar relacionado com a quantidade e o tempo durante o qual uma mulher fumou.

Algumas das maneiras pelas quais fumar pode prejudicar a fertilidade feminina:

• Fluxo sangüíneo diminuído para os genitais, contribuindo para a secura vaginal e outros problemas sexuais.
• Contagem diminuída de ovulos devido à destruição dos ovulos nos ovários antes de os ovos atingirem a maturidade.
• Alterações na liberação de hormônios.
• Motilidade diminuída da tuba uterina e doença tubária.
• Habilidade diminuída de um embrião implantar-se.

As mulheres que querem maximizar sua saúde global quando estão tentando conceber podem escolher entre vários métodos para parar de fumar, inclusive grupos de apoio, acupuntura, hipnoterapia, adesivos cutâneos de nicotina e goma de mascar de nicotina. Seus esforços para conceber devem atuar como um incentivo adicional para parar de fumar antes de engravidar.